O equilíbrio dos diferentes minerais é fundamental para a saúde global do organismo.
Nutrição
Artigo em Discussão
As águas com gás têm algum efeito na função renal?
Gastrenterologia
Artigo em Discussão
Águas mineralmente gasosas no aparelho digestivo
Reumatologia
Artigo em Discussão
Minerais de referência no sistema musculoesquelético
Cardiologia
Artigo em Discussão
As águas minerais aumentam a Pressão Arterial?

Guias para uma Vida Saudável

Bem-vindo(a) ao equilíbrio mineral do organismo.

Planos Nutricionais
Conselhos Associados
Insuficiência de Minerais
Benefícios dos Minerais
Vida Activa

Em Discussão

14
Jan
Os níveis de sódio das águas muito mineralizadas afectam a hipertensão arterial?
Entre os diversos factores de risco para a incidência de Hipertensão Arterial encontra-se a ingestão aumentada de sal, sob forma de cloreto de sódio.1

Essa consequência leva a que frequentemente se proiba a ingestão de águas naturais gasocarbónicas com elevado teor de sódio e bicarbonato em indivíduos hipertensos, sob o pretexto de poderem ter efeitos negativos na pressão arterial destes doentes.
14
Jan
Cloreto de sódio e bicarbonato de sódio na dieta dos hipertensos
O papel do sódio na patogénese da hipertensão é uma questão amplamente discutida pela complexidade da relação entre o sal e a pressão arterial e a possível influência de múltiplos factores ambientais e dietéticos na doença1.

Contudo, diversos estudos sugerem que a combinação dos diversos nutrientes na dieta tem maior influência na redução da pressão arterial do que os componentes específicos isoladamente.2


Temas Anteriores:

Minerais que protegem o coração

Ver Estudos Associados
02
Nov
Águas minerais naturais gasocarbónicas na protecção cardíaca
O grau de mineralização das águas minerais naturais gasocarbónicas parece ter uma expressão directa na sua contribuição para a saúde cardiovascular. Estas águas são denominadas hipersalinas, porque são naturalmente ricas numa grande variedade de minerais, apresentando um rácio muito equilibrado de bicarbonato e de sódio, que pode ter efeitos benéficos.
02
Nov
Cálcio, magnésio e potássio: um escudo protector do coração
Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, uma em cada seis pessoas irá sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ao longo da vida. O AVC é a principal causa de morte em Portugal, sendo que a cada hora morrem dois portugueses vítimas da doença.

O sódio e a hipertensão

Ver Estudos Associados
08
Set
A importância do equilíbrio ácido-base
Diversos estudos têm demonstrado a relevância de vários factores externos no controlo da pressão arterial, entre os quais o estilo de vida e o padrão alimentar, com particular destaque para os catiões e os aniões que o compõem. A primeira publicação que relacionou o consumo de sal e a hipertensão arterial data de 1960. Posteriormente, vários trabalhos experimentais e epidemiológicos demonstraram uma forte associação entre o consumo crónico de cloreto de sódio (sal de cozinha) e a pressão arterial.
31
Ago
O sódio e a hipertensão

A propósito da recente entrada em vigor de legislação nacional que regulamenta o teor de sal no pão, relembramos a importância desta medida e os seus reflexos positivos que se traduzem em benefícios para a saúde.

Como é sabido, estudos epidemiológicos demonstram que a excessiva ingestão de sal é responsável pelo aumento da pressão arterial e pela prevalência da hipertensão, além de outros efeitos cardiovasculares deletérios (por exemplo, a estimulação da fibrose miocárdica). Embora se registe uma grande variabilidade individual, estudos randomizados e controlados em doentes hipertensos provam que a redução da ingestão de sal — de 10 g diárias para cerca de 5 g — permite baixar a tensão arterial cerca de 4 a 6 mmHg.